domingo, dezembro 06, 2009

Mil uniculturalistas


O multiculturalismo defendido pelo sistema é um uniculturalismo disfarçado. Eles não pretendem preservar a cultura e identidade de povos e nações, a sua real intenção é criar uma só raça, uma só identidade, enfim globalizar, para acabando com as diferenças e melhor poder injectar a sua cultura decadente e putrefacta. Este mundo novo fará as delícias de qualquer multinacional, uma vez que pode produzir em massa, para um gosto mais ou menos homogéneo.
O resultado do referendo na Suiça, longe de ser entendido como uma reacção lógica e natural de um povo à perca de identidade, uma revolta contra o que a Nova Ordem Mundial em nome do enriquecimento de alguns lhes tenta impingir, sofre as criticas dos fazedores de opinião que o sistema arregimenta para tentar justificar o injustificável.
Já muitas vezes me insurgi contra a invasão do Iraque e do Afeganistão, já ergui bem alto a minha voz contra o genocídio dos povos palestinianos o holocausto dos “bons”. Sou um confesso seguidor dos governantes do Irão e abomino a campanha sórdida que os media ao serviço do sistema fazem contra este país. No entanto não quero a Turquia na Europa nem quero a invasão cultural protagonizada por muçulmanos. Eu defendo a independência dos povos a sua identidade e cultura, mas muitos dos que dos que me acusam de islamofobia, estão do outro lado da barreira e apoiam sem reservas a politica americana e dos seus aliados no que concerne ao Médio Oriente.
Então posso dizer com segurança os islamofobos são eles, e o multiculturalista sou eu.

5 comentários:

gataescondida disse...

Bom texto.


Cumprimentos.

skedsen disse...

O reino do anti-cristo está próximo.Preparemo-nos.

Escarapão disse...

Vio no 1.º de Dezembro, sempre presente como de costume, tivessémos 200 como voçê e o PNR seria imparável.
Ui Caríssimo tantas opiniões sobre tanta coisa.
Apenas lhe digo com frontalidade que não concordo consigo no seu apoio ao Irão. E que se apoia o Irão não é um Islamofóbo. Os xiitas são Muçulmanos ortodoxos. Não confio naquele Presidente, as "eleições" que o meteram lá foram uma palhaçada.
Sabia que um dos candidatos que o acusou de roubar a eleição não é reformista, mas é um da linha-dura e que houve mesas de voto em que esse tipo teve menos votos do que os observadores/apoiantes da candidatura que moravam na zona?
Israel não é nenhuma flor, agora o Irão é uma teocracia, em que o Ayatollah está ungido por Alá acreditam eles. É dever de um muçulmano converter os infiéis, senão a bem à força. É impossível negociar com eles. Quanto (não é se) eles tiverem armas nucleares vai ser bonito.
Já estiveram mais longe os dias em que botas muçulmanas marchem nas nossas ruas.
Também não quero a Turquia na UE, agora os Turcos é gente com quem se pode falar.
Um abraço

Anónimo disse...

O que mais me irrita é que parece que todos os povos do planeta têm direito a proteger a sua cultura menos os Europeus... Como se os Europeus fossem seres humanos inferiores, de segunda sem direito a ter cultura própria e fossem obrigados a descaracterizar-se para que os outros possam manter a sua cultura e tradições. Isto é ridículo!!! Especialmente porque nos estão a negar a termos cultura própria nos nossos países! Temos que lutar contra o racismo que os povos Europeus sofrem. Os povos africanos, asiáticos, americanos e da Oceania têm o direito de defender-se culturalmente contra influências externas, mas isso é negado aos Europeus. Por isso defendamos o direito dos Europeus de serem tratados como cidadãos, como seres humanos com os mesmos direitos que os povos do resto do planeta. Os Europeus também têm direitos!!! Os Euorpeus também são seres humanos! IRRA!!!

vamos Europeus imigrar para os países islâmicos em massa, para ver como somos recebidos

Anónimo disse...

Excelentemente escrito. Concordo em absoluto. Parabéns pela frontalidade.
Maria