sábado, fevereiro 07, 2009

Bombeiro de ouro


No nosso país o desperdício de talentos e competências é constante. Porque é velho substitui-se por novo sem ligar à experiência e ao saber acumulado, porque é competente substitui-se por um boy do partido.
São muitos os casos e toda a gente sabe pelo menos de um, onde alguém louvado pelo seu trabalho é substituído em pouco tempo com argumentos sem nexo. Diminui a eficiência do serviço, mas pouco importa a quem o ordena, afinal o dinheiro dos contribuintes estará lá para depois colmatar as asneiras.
Muitos dos afastados nada fazem, calam e consentem, muitas vezes “reconfortados” com a frase que o sistema nos impingiu “Não se pode fazer nada”. Outros não se calam e fazem valer os seus direitos, até porque a realidade acaba por lhes dar razão. Eduardo Martins Gaspar, antigo Segundo comandante dos Bombeiros de Cantanhede, faz parte do grupo destes últimos. Considerado crachá de ouro num ano, foi despedido da corporação no outro, por falta de profissionalismo. Incomodado com o afastamento, doente com a desfeita, não se calou recorreu aos tribunais e pouco a pouco tem visto pelo menos o seu bom-nome ser reabilitado bem como os direitos que tinha enquanto funcionário da instituição.
Uma das ultimas etapas do sua luta vai ter lugar dentro em breve como nos informa o Diário de Coimbra, fazemos votos que mais uma vez o Bombeiro de Ouro saia vitorioso, como saiu no combate a muitos fogos.
Respeitamos e muito a instituição aqui referenciada. Os Bombeiros de Portugal são um exemplo de coragem de entrega e de abnegação para todos nós. No entanto os Bombeiros de Cantanhede têm sido noticia pelas piores razões, com algumas viaturas penhoradas por não terem cumprido uma determinação judicial, com um processo de investigação em curso por irregularidades nos subsídios de transportes de doentes, precisam de mão firme e de não desperdiçar talentos para que a sua missão não seja posta em causa.
Fazemos votos para que todos estes problemas tenham um desfecho que não ponha em causa a operacionalidade dos nossos soldados da paz , mas que ao mesmo tempo reabilite o bom nome de alguém que todos sabemos ser um profissional competente.

1 comentário:

Fénix disse...

Excelente artigo, uma realidade cada vez mais frequente em Portugal, onde todos anos os bombeiros perdem excelentes operacionais por golpes palacianos.